Uma breve reflexão

Uma breve reflexão..

Resolvi escrever, ao invés de fotografar, minha experiência de hoje, em que retomei com a parceira Juliana Mendes o nosso projeto com os colaboradores do IMEB, um imenso desafio pessoal e profissional para mim: incorporar a Mediação no dia-a-dia dos mais de 300 colaboradores da empresa. 

E de repente me bateu uma vontade de escrever um pouco sobre meu pequeno, mas intenso trajeto, com a mediação empresarial.

Nosso trabalho inicial no IMEB era compartilhar as técnicas de comunicação, bem como as ferramentas da medição, para os os líderes e gestores. E com esse objetivo trouxemos a querida mestre e amiga Juliana Polloni para ministrar o primeiro treinamento no IMEB envolvendo, entre outros temas, a Mediação (e isso se passou em julho do ano passado). Neste dia, depois de 35 anos de existência, tive a convicção com o que eu queria trabalhar pelos próximos anos de minha vida: treinamentos com equipes!

E o que isso tem a ver com Mediação??? Essa foi a pergunta que eu mais escutei (e me fiz) desde então. E com essa inquietude segui estudando, aperfeiçoando-me (cursos e mais cursos – e aqui não posso deixar de destacar a importância da Cris Quirino, amiga incondicional, que me ensina e me inspira! Com ela já compartilhei boas horas de cursos e muitas risadas. E por sua sugestão resolvi começar a escrever, hoje, sobre o meu trabalho/mediação.).

Desde julho do ano passado sigo acreditando neste sonho que venho desbravando pouco a pouco: aplicar a mediação nas organizações, com treinamentos, capacitações, e não simplesmente com a mediação simples e pura. 

Finalizei no último domingo, com a querida e instigante Gabriela Jablkowiski, a Semana Organizacional de Mediação, na qual vivenciei experiências que me ajudaram a acreditar e consolidar ainda mais meu objetivo profissional. Fui para o treinamento buscando um norte, respostas para as minhas inquietações, e lá descobri que o universo da Mediação (e de todos os outros meios adequados de solução de conflitos) é bem maior do que podemos imaginar. E que temos que utilizar a nossa criatividade e sensibilidade como grandes aliadas.

E assim vou seguindo com meu trabalho: buscando ajudar as pessoas a conhecerem as formas de melhor dialogar, o que ocasiona a diminuição dos “ruídos na comunicação” que tanto atrapalham as organizações e que geram os conflitos.

Há ainda inúmeras pessoas que cruzaram o meu caminho e que também são muito importantes nesta minha “jornada medialógica”, mas deixarei para falar delas, e de tantas outras coisas que borbulham meus pensamentos, num próximo momento...

Isabel Dantas
Mediadora de Conflitos – Fundadora do MediAções Brasil

logo