Por mais iniciativas assim: Cartilha vai auxiliar na mediação de conflitos em sala de aula

Por mais iniciativas assim: Cartilha vai auxiliar na mediação de conflitos em sala de aula

A Escola Superior da Magistratura de Alagoas (Esmal), em parceria com a Secretaria Municipal de Educação (Semed), lançou, na tarde de quarta-feira (21), a Cartilha de Mediadores do Programa Cidadania e Justiça na Escola para a rede municipal de ensino. O lançamento contou com a presença do diretor da Esmal, desembargador Fernando Tourinho.

A cartilha foi elaborada a partir dos questionamentos dos profissionais da Educação durante o curso Mediação de Conflitos para uma Cultura de Paz, destinado aos gestores, coordenadores pedagógicos, assistentes sociais e professores das escolas contempladas com o Projeto Cidadania e Justiça na Escola. O curso aconteceu nos dias 29 e 31 de maio e 7 e 14 de junho, no auditório da Esmal, na Rua Cônego Machado, no Farol.

Durante a solenidade de lançamento, o coordenador do programa Cidadania e Justiça na Escola, Hélio Pinheiro Pinto, disse que a grande importância do curso é ajudar a reverter o quadro de violência crescente nas escolas. “Nós temos consciência que o problema de conflitos na escola não é apenas de uma pessoa. As desigualdades sociais impulsionam essa violência e muitos desses conflitos são decorrentes dessa situação”, lamentou Hélio Pinheiro.

Para a coordenadora pedagógica da Escola Municipal João Sampaio, Margareth Mota da Fonseca, as atividades artísticas podem contribuir com a sensibilização dos alunos para uma cultura de paz. “As artes contribuem não só para desenvolver a sensibilidade estética junto aos estudantes, como também aguça e estabelece relações de confiança, contribuindo com a cultura de paz”, ressaltou Margareth.

O curso foi ministrado pela professora Moacyra Rocha, mediadora com formação pelo Conselho Nacional de Justiça e professora da Esmal. “A ideia principal do projeto é criar – implantar e acompanhar, de forma experimental -, centros de mediação nas escolas inseridas no Programa Cidadania e Justiça na Escola, estimulando um ambiente colaborativo, a partir do hábito de diálogo e resolução de conflitos por meio de soluções apresentadas pelos próprios envolvidos”, destacou Moacyra. “O objetivo da construção dessa cartilha é partilhar informações acerca da mediação com as escolas, para que seja sistematizada, no ambiente escolar”, explicou a mediadora.

Estiveram presentes, durante o lançamento da cartilha, profissionais das escolas municipais Padre Pinho, Antídio Vieira, Kátia Pimentel Assunção, Haroldo da Costa, João Sampaio e da rede estadual, as escolas Teotônio Vilela, Edmilson Pontes, Dom Otávio, Ananias de Lima e Mota Trigueiros.
A cartilha está disponível na internet e pode ser acessada no endereço eletrônico: http://www.esmal.tjal.jus.br


Fonte:http://www.primeiraedicao.com.br/noticia/2017/06/22/cartilha-vai-auxiliar-na-mediacao-de-conflitos-em-sala-de-aula

Créditos da imagem: http://www.mediacaoescolar.com.br

logo